Programa de Controle de Alergênicos

PROGRAMA DE CONTROLE DE ALERGÊNICOS

É dever de todos envolvidos no manuseio do café, apesar da possibilidade ser bastante remota, IMPEDIR a contaminação cruzada dos cafés da UNICAFÉ, principalmente nas etapas de armazenamento e transporte dos grãos, com as seguintes substancias:

  • a) Alergênicos, tais como, leite, ovos, peixe, crustáceos, nozes, amendoim, trigo e soja;

São estas as regras que devem ser seguidas:

I. REGRAS DE BOAS PRÁTICAS E HIGIENE PESSOAL

É obrigatório:

  • a) Restrições dos alimentos introduzidos na unidade por funcionários, visitantes, fornecedores e serviços de alimentação;
  • b) Nunca poderá ser feito no mesmo ambiente em que se encontre o café, maquinário e embalagens: comer alimentos, mascar chicletes, beber bebidas e fumar;
  • c) Lavar cuidadosamente as mãos e trocar as roupas/uniformes depois do manuseio de alimentos, objetos, embalagens potencialmente contaminantes;
  • d) Todo e qualquer tipo de alimentação, por empregados ou visitantes, deve ser realizada em ambiente próprio;

II. REGRAS PARA O USO DE BIG-BAGS E SACARIA DE JUTA NO ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE CAFÉ

É obrigatório:

  • a) Os big-bags e sacarias de juta utilizados devem ser próprios para armazenamento e transporte de alimento;
  • b) Os fornecedores das embalagens devem fornecer embalagens nos padrões exigidos;
  • c) Os big-bags devem ser limpos a cada uso;
  • d) Os big-bags e sacarias de juta devem ser armazenados em local apropriado, livre de qualquer sujidade e contaminação cruzada.

III. REGRAS PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO CRUZADA ENTRE GRÃOS NO TRANSPORTE DE CAFÉ EM CARRETAS (GRANEL OU BIG-BAGS)

É obrigatório:

  • a) Certifique-se das condições de higiene da carreta, sempre antes de seu carregamento ou descarregamento;
  • b) Certifique-se que a carreta somente transporta alimentos;
  • c) Certifique-se que a carreta está completamente limpa e que não há vestígios de cargas anteriores;
  • d) Nunca faça o carregamento do café em carretas que não estejam em condições corretas de higiene e limpeza;
  • e) Certifique-se que não há vestígios de qualquer tipo de alérgeno, que possa contribuir para contaminação da carga;

IV. REGRAS BÁSICAS PARA O CASO DE CONTAMINAÇÃO CRUZADA

Ao ser verificada qualquer ocorrência com alergênicos os procedimentos a serem observados são:

  • a) Separe o lote que se submeteu ao alergênico. Este lote não poderá em hipótese alguma se misturar aos demais;
  • b) Entre em contato com o responsável pela segurança alimentar de sua unidade1 ;
  • c) O responsável deverá manter em seu poder formulário de REGISTRO DE ALERGÊNICO para identificar a data, o local, o lote, o alérgeno, a quantidade de alergênico e qual a providência adotada na ocasião para sanar o problema;
  • d) As providências adotadas poderão ser: (i) notificação do cliente importador sobre a existência de determinadas substancias no café, de acordo com o REGISTRO DE ALERGÊNCICO; (ii) descarte ou devolução da mercadoria para o fornecedor da Unicafé; e (iii) respeitada a irrelevância, por inexpressiva a quantidade de material alergênico encontrado, a inércia.

 

1. Responsáveis pelos armazéns de Vila Velha (ES), Varginha (MG) e Manhumirim (MG), são os senhores, Alexandre Tadeu Santos Martins, Edson Donizete Rodrigues e Valmilene Louback de Oliveira, respectivamente.

UNICAFÉ COMPANHIA DE COMÉRCIO EXTERIOR

política de direito e uso da terra